@fisiolah

@fisiolah

Fisioterapeuta | CREFITO3 100598-F 🤱🏻Gestação e Pós Parto 🤪Informação com humor 🚫Agenda fechada. Indicações de fisios no link abaixo ⬇️

followers count: 23,097
followers rank: 0
likes count: 10,060
like rank: 0

Account rate

Mathematical model that shows the popularity of an account relative to others.

Statistics

0
Average likes per post
0
Average comments per post

Photos and videos ratio

20%videos
80%photos

@fisiolah

Como é sua região íntima? Você sabe? Só a gente se conhecendo é que conseguimos falar quando algo não estiver bem! Por isso olhar nossa região íntima é super importante pra nossa saúde! Por isso fiz um roteiro para a auto observação. Sente-se confortável sem calcinha, mãos limpas e pegue um espelho, e vamos às observações: Como são os grandes lábios (externos)? E os pequenos? Tem assimetria? Estão bem limpinhos? Às vezes temos escurecimento e mancha na vulva porque não secamos bem certinho o xixi que escorre pelo vinco entre os lábios, principalmente se forem maiores. E seu clitóris? Consegue localizá-lo? É grande? Pequeno? Tá coradinho ou meio pálido? E a uretra, sabe onde fica? É bem abaixo do clitóris! Consegue ver a aberturinha dela? E entradinha de vagina, como está? Tem vermelhidão? Palidez? Secreção? Percebe algum volume saindo lá de dentro se faz força de cocô? Ou nem precisa fazer força pra ver algo saindo? (O certo é não sair nada!) Se você contrair seu períneo, você visualiza algum movimento ali? Não? Sim? Se sim, o movimento é pra fora ou pra dentro? E se tosse? Tem movimento ali? Introduzindo o dedo gentilmente na vagina, sente alguma dor? Sente mais uma região do que outra? Que profundidade sua vagina tem? E o colo uterino lá no fundo da vagina, consegue encontrá-lo? É uma estrutura arredondada parecida com a ponta do nosso nariz. Ele está alto? Baixo? Ele pode mudar ao longo do nosso ciclo menstrual! E aos contrair os músculos vaginais, sente a contração no seu dedo? O aperto é forte ou fraco? É pra dentro mesmo o movimento? E seu ânus? Tem fissura? Hemorróida? Dobrinhas estão certinhas em volta dele? Alguma secreção saindo dele? Observe tudo isso de tempos em tempos, ou sempre que quiser! Isso se chama auto cuidado, auto conhecimento, autonomia e amor próprio! 🥰 [PS: pra mulheres obesas pode ser meio difícil enxergar tudo certinho, então um espelho de parede e vc sentada de frente pra ele pode facilitar a sessão de auto observação.. 😉] #fisioterapia #saudefeminina #fisiopelvica #fisioobstetrica

@fisiolah

Hoje quero tratar de uma situação que ainda é bem comum por aqui: a modificação do conteúdo compartilhado para não destoar do feed. Isso acontece quando alguém muda a arte de um post de terceiros e compartilha apenas a legenda, descaracterizando o post original, desvalorizando o trabalho alheio e ainda infringindo os direitos autorais da pessoa que o publicou. Vive acontecendo comigo, mesmo eu mantendo na postagem o pedido de compartilhamento do original. “Ai Rê, que mimimi!”. Parece besteira, mas não é! Fazer isso com post dos outros é como se eu pegasse o conteúdo de um livro que gosto muito, arrancasse a capa, e colocasse uma minha, mais bonita para meu gosto. Está certo isso? Não. Um post é um conjunto de imagem e legenda. E geralmente é pensado e organizado (imagens, cores, fontes..) de forma que as pessoas batam o olho e identifiquem quem foi o(a) autor(a) e por isso mesmo deve ser compartilhado da forma com que foi publicado, não importando se vai deixar o feed feio. Porque feio mesmo é zoar o trabalho do outro! Se todo mundo quer manter um padrão e ser reconhecido (a) por esse padrão, não modifique o padrão alheio! Então fica aí a dica! Gostou de um post? Repost na íntegra, do jeito que ele veio ao mundo! E se possível avise logo no começo que é um repost e de onde veio. Não deixe pra última linha. Nós que produzimos conteúdo agradecemos! 😋 #fisioterapia #etiquetavirtual #repost

@fisiolah

Que músculos ficam tensos todo mundo sabe. Quem me acompanha por aqui também sabe que os músculos do assoalho pélvico também ficam porque vivo falando disso. Quando olhamos o assoalho pélvico parece que ele é uma coisa só, uma super rede que segura todo nosso tchan... mas não é bem assim. Temos muuuitos músculos formando esse chão da pelve e quando tensionados formam pontos endurecidos (chamamos de pontos gatilho ou trigger points), que geram sintomas específicos! São as chamadas dores referidas! Isso eu tenho certeza que você não sabia! 😅😋 Ó um exemplo: se os músculos pequenininhos que ficam perto de clitóris e atrás dos lábios se tensionam podem gerar dor no clitóris, orgasmo doloroso e dor para penetrar; quando o esfincter anal tensiona podemos ter dor, queimação e formigamento no ânus além de dor antes, durante e após fazer cocô; quando o elevador do ânus (o nosso músculo perineal mais importante) tem tensão, pode gerar dor pra fazer xixi, aumentar nossa frequência de idas ao banheiro, proporcionar urgência, além de poder desencadear umas dores no cóccix, uretra e púbis. E esses músculos tensionados e sem saúde podem ainda estar relacionados com músculos igualmente tensos, só que mais distantes como abdome, bumbum, diafragma, etc. Por isso é muito importante a avaliação dos músculos e da terapia manual no cuidado com o períneo. E é algo que eu amo fazer!! 😍 Dissolver esses pontos de tensão, equilibrar os comprimentos desses músculos, aliviar as bandas endurecidas traz saúde para os músculos.... E tudo isso, na maioria das vezes, é o ponto de partida na reabilitação e fortalecimento e flexibilidade perineal, pois temos como melhorar essas capacidades se o músculo está rígido e doloroso. Demais né?! 🥰 Referência pra 📚 (link nos stories): Pastore EA, Katzman WB. Recognizing myofascial pelvic pain in the female patient with chronic pelvic pain. J Obstet Gynecol Neonatal Nurs. 2012;41(5):680-691. doi:10.1111/j.1552-6909.2012.01404.x #fisioterapia #fisiopelvica #assoalhopelvico #dor #partonormal #gestante #posparto #puerperio #fisioobstetrica

@fisiolah

Todo dia vejo gente que trabalha com parto encantada com a biomecânica, as relações fasciais, musculares e articulares. Eventos de Obstetrícia sempre trazem assuntos e temas mega interessantes e que fazem os olhinhos da galera brilharem e amarem ainda mais o corpo humano. “Nunca aprendi isso!!” Por isso entendo a vontade de sair aprendendo e replicando coisas por aí... é demais mesmo! E muitas vezes é simples! Mas o que muita gente não sabe é que esss coisas que são novidades para maioria dos profissionais de saúde, é a base de uma profissão bem conhecida: a fisioterapia! Estudar esses temas e trabalhar com eles é a nossa PROFISSÃO. 5 anos de graduação e mais um tantão de pós graduação, cursos, aprimoramentos, educação continuada eterna.... Passamos aaaaanos focando nossa atenção sobre esses assuntos, misturando tudo com todas as técnicas fisioterapêuticas para poder prevenir, avaliar, reabilitar, orientar, prescrever, exercitar... e dali tirar nosso sustento também!! Então ao invés de buscarem fazer o que fazemos, contem conosco! Estamos aqui pra agregar, pra ajudar vocês também. Então, encaminhem as pacientes, discutam casos, trabalhem em equipe. Assim todo mundo atua, cada um dentro do seu limite ético e profissional, e geral sai ganhando, principalmente a mulher! 💜 Que tal? #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #fisiointraparto #etica #multidisciplinaridade

@fisiolah

Cada vez que uma mulher entra no consultório e eu pergunto como ela está, as respostas são sempre as mesmas: estou exausta!; tô um bagaço!; só o pó!; tô destruída! e demais variáveis. Todas cansadas e sobrecarregadas pela gestão do invisível, aquele iceberg que bóia no nosso mar chamado rotina! Não, não é só o filho, casamento e o trabalho... e sim todo o resto que permeia essas áreas. É o cansaço de cuidar de tudo e de todos, de pensar em tudo e todos, de ter que delegar coisas que não deveria, ter que se preocupar com o que não precisaria; ter que absorver tarefas que deveriam ser divididas.... tudo isso para que as coisas funcionem da hora que ela acorda até a hora que se deita, de domingo a domingo. A demanda física e emocional são enormes. O corpo fala através de dores, de sintomas, de emocional abalado. Não tem nada no lugar. Nem fora, nem dentro. Não sobra energia pra elas viverem, apenas pra sobreviverem. Não há libido, auto estima, disposição, não há tempo para suas coisas, prazeres, etc Enquanto as ouço e tento trazer um pouquinho de conforto pras suas aflições físicas, fico pensando: será que a gestão do invisível, que é o que mais pesa dentro da rotina de uma família, é uma capacidade só nossa? Por que os homens não têm esse chip? Por que precisamos falar sobre o que é óbvio? Alertar sobre o que é claro? Cuidar do que deveria ser dos dois? Estar alerta o tempo todo? Como fazê-los enxergar além? O quanto dessa gestão é realmente só nossa responsabilidade, o quanto pode ser dividida e o quanto pegamos porque queremos também controlar as coisas, e depois ficamos assim detonadas? Não sei também, por isso trago essa discussão pra cá! Para ouvir e aprender com vocês. Para também ser um ponto de apoio e desabafo pra quem quiser. Não tá fácil pra ninguém, mas pras mulheres e principalmente pras mães está mais pesado ainda. Mas precisamos tentar diminuir o tamanho desse iceberg! Urgentemente! #quarentena #saudematerna #saudefeminina #saudedamulher #posparto #fisioobstetrica

@fisiolah

É meme, mas o assunto é sério! Não adianta ir à consulta fisioterapêutica semanalmente ou quinzenalmente e não colocar no seu dia a dia as orientações propostas. Elas é que são decisivas pra melhora do seu problema, seja perda de xixi, dor na relação ou qualquer outra queixa que esteja te incomodando! A auto gestão e cuidado dos seus problemas é responsabilidade da paciente, ok?! Não bota a responsa nas costas de Deus, do Universo, de Buda ou de quem quer que seja... os caras já têm problemas demais pra resolver! 😉 *Meme inspirado no storie da @leticiapimentelfisio #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #pelve #assoalhopelvico #dor #fisiocampinas #incontinencia

@fisiolah

Tá perdendo xixi? Perdendo pum? Cocô? Tá tendo dor pra transar? Vagina anda seca? Tá difícil fazer cocô? Não tem rolado orgasmo? Tá sentindo desconfortos relacionados às partes genitais? Desconfie da sua saúde íntima e passe por avaliação. Essas regiões não são locais de dor, perdas, securas, desconfortos... muuuuito pelo contrário!! São regiões feitas para nos dar prazer! Sim!! Vai falar que fazer aquele xixi e cocô quando estava apertada não é uma delícia? A gente até suspira!! “Ai, ai”... E no sexo, que beleza que é lubrificar direito e quando há penetração, entrar sem problema? Delícia né?! E quando rola orgasmo (pq tem que rolar!), não é muito prazerosa a sensação? Corpo saudável é confortável e quando está funcionando tudo direitinho, transmite prazer pra gente! ☺️ Como diz a música do TM: “Não acomodar com o que incomoda!” e se cuida AGORA, mulher!! Pare de fugir do conforto e do prazer que seu corpo ama te proporcionar! #fisioterapia #saudeintima #fisiopelvica #fisioobstetrica

@fisiolah

A palavra matriz se refere ao local que onde algo é criado, gerado. Palavra feminina, que em nosso corpo se refere à nossa pelve e útero. Só nós mulheres conseguimos ser matrizes. Já a palavra motriz, também feminina, se refere ao que gera movimento, algo que se move. E sim, nossa matriz é totalmente motriz. Nossa pelve se move, nosso útero se move, nosso assoalho se move. Essa matriz não é estática. Não é pra ser. Estando grávidas ou não, nossas matrizes só são saudáveis se forem motrizes. A pelve livre e móvel permite um corpo mais leve, um útero móvel menstrua sem dores e pari efetivamente, um assoalho pélvico e vagina móveis permitem uma sexualidade prazerosa e consegue gerar continência da forma correta. O feminino busca e precisa de movimento. Precisamos portanto lembrar, resgatar, perceber, permitir que nossa matriz seja sempre motriz! Não precisa ser muita coisa, nada super elaborado, mas precisa existir. Movimento interno. Movimento externo. Matriz. Motriz. Saúde. Energia. Como anda a motricidade da sua matriz? Me conta! #saudedamulher #fisioterapia #pelve #assoalhopelvico #fisioobstetrica #fisiopelvica #gestacao #posparto #puerperio #utero

@fisiolah

Sempre que estou com paciente falo da importância de se acionar assoalho pélvico e abdome para dar estrutura pro corpo. E a palavra estrutura me faz lembrar dos manequins de moulage, essas estruturas tridimensionais que servem de suporte para modelagens e peças de roupas! Imaginem então que esse manequim em nosso corpo é formado por ossos, articulações e músculos despertos, ativos, alinhados que dão forma, força, conforto, suporte de todas “roupas” que colocamos em cima: peso, filhos no colo, esportes, gravidez, etc. Permite um caimento adequado do tecido. Sem amassar, sem distorcer, sem escorregar. Então à partir de hoje lembrem-se dessa imagem! Não sejam cabides lisos onde as roupas ficam frouxas e escorregam. Sejam estrutura, manequim! Tentem estruturá-lo aí dentro, mantendo centralizado e ativo ao carregar suas compras, seus filhos, ao ficar em pé prolongamente, ao fazer um esporte, ao espirrar e tossir. Ok? #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #abdome #diastase #gravidez #puerperio #posparto

@fisiolah

Não é incomum paciente chegar reclamando de urgência e/ou perda urinária, e quando perguntamos sobre os hábitos e frequência urinária a gente descobrir que a mulher quase não faz xixi ao longo do dia! “Ah, não dá tempo!”; “Não rola parar!”; “Só vou quando estou explodindo! E aí perco no meio do caminho!” .. falas bem comuns! E aí, não tem jeito! Os sintomas aparecem para sinalizar que a bexiga não tá dando conta de segurar tanto assim! 🥺 Então quando aplicamos o diário miccional onde a mulher registra todas ingestas de líquido, idas ao banheiro, perdas e urgências, ela vai se dando conta do absurdo que é fazer xixi 3..4 vezes num dia inteiro! E só de se auto observar, melhorar o ritmo de idas ao banheiro e dar um sossego pra bexiga, muitas vezes os sintomas desaparecem! “Saudade de fazer 6-8 xixis por dia, né minha filha?!” 😅😅😅 E por aí, como anda sua frequência de xixi? Você respeita as horas que bexiga consegue segurar ou deixa passar muuuito mais tempo do que isso? O ideal é que façamos 6-8 xixis ao longo do dia, com no máximo 1 ou nenhuma ida ao banheiro de madrugada. Se observe!! ☺️ #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #incontinencia

@fisiolah

Vamos aprender sobre a cesárea brincando de massinha??😍 Observem as diversas camadas que precisam ser abordadas até que se tenha acesso ao bebê. Isso mostra como não é uma cirurgia pequena nem superficial, mesmo sendo tão rotineira em nosso sistema de saúde. Dá pra imaginar também que nem sempre a recuperação vai ser muito fácil, principalmente para aquelas mulheres que não tem opção de descanso. ••••••• REPOST: @thebreakfasteur Playdough Surgery 🔪🤰🏻 - Cesarean Delivery . Our little guy just had a birthday (the big 4!), and we reminisced about the eventful, unexpected day he arrived and the flurry of amazing people involved with delivering him safely. . In our next case, a small superhero was born by Cesarean delivery (yes I know it was actually a radioactive spider🕷). . Superheroes are a common topic in our home these days. We talked about how being a superhero isn’t just about having super powers or abilities - heroes are made by using whatever power they have to help others, often at expense of much sacrifice and risk to themselves. To the OB/GYNs and FM/OBs who use their superpowers for their mamas and miracle babies (alongside a team of midwives, L&D staff!) - you are heroes 🦸🏻‍♀️🦸🏾‍♂️🦸🏼 . . . Disclaimer: The following video is intended for entertainment/educational purposes only and is not a substitute for professional medical advice. . . #csection #csectionbirth #obgyn #medicalstudent #medicine #medicalschool #playdoughsurgery #playdoh #doctormom #learnthroughplay #thebreakfasteur #gestante #partonormal #cesarea #partohumanizado #fisioobstétrica

@fisiolah

Passa o dia inteiro digitando, né minha filha? Vamos então dar uma alongadinha nesse antebraço e punho, oferecendo um outro tiquinho de movimento pra essas partes do corpo? Vamos começar indo para o chão e sentando nos calcanhares (bora mobilizar quadril também! O meu já tá melhorando! 😋). Estique seus braços para frente na distância dos ombros, e vire os dedos pra baixo. Apoie suas mãos no chão. Com mãos grudadas no chão e cotovelos esticados, faça um balanço com o corpo, saindo e voltando a sentar nos calcanhares. Se possível, mantenha coluna reta, sem curvar e ombros mais abertos que conseguir. Faça esse movimento de vai e vem, mantendo mãos bem grudadas no chão, por 30 segundos. Prontinho! #tdmdare #fisioterapia #homeoffice #fisiosaudedamulher #mobilidade #fisioobstetrica #fisiopelvica

@fisiolah

20 de novembro, dia da consciência negra. E vocês sabiam que as mulheres negras também sofrem mais do que as brancas e amarelas quando o assunto é saúde? Esses dias a minha única paciente negra me perguntou quantas outras mulheres negras vinham ao consultório. E eu só tenho ela! Elas geralmente têm menos problemas perineais (o que pode explicar - em partes! - o fato de eu ter só uma paciente negra no momento). Em contrapartida elas têm mais chance de desenvolver outras doenças como diabetes, anemia falciforme, hipertensão e transtornos psicológicos (por tudo que vivenciam ao longo da vida!). E como qualquer outra mulher, precisam ser vistas e cuidadas, o que nem sempre acontece (se for gorda e lgbtqi+ a coisa só piora). O acesso aos cuidados de saúde não é facilitado. Vocês sabiam que além dos fatores sociais que tornam essa população mais vulnerável, estamos dentro de um sistema que negligencia a mulher negra pois ainda as colocam no esteriótipo de maior resistência à dor (não à toa sofrem mais violência obstétrica que as mulheres não negras)? Este mesmo sistema fecha os olhos pro racismo institucional que ainda existe, ofertando mais cuidado, acolhimento e respeito para a paciente não negra. Além disso, quando se trata de mortalidade materna, elas morrem 4x mais do que mulheres brancas. Os dados são tristes!!! E por isso queria saber dos profissionais de saúde que me seguem: quantas pacientes negras vocês cuidam? Vocês já perceberam que o número é muito reduzido? Como podemos facilitar o acesso delas aos cuidados da gente? Vamos terminar o dia de hoje com essa discussão pra crescermos como pessoas e profissionais? (Eu sou neta de negro, casada com negro, com sogro e cunhadas negras, e mesmo pertencendo à este núcleo não posso falar muito das aflições dessa população. Mas me interessa melhorar sempre minha forma de cuidar e de ser, prestando atenção diariamente para que não haja racismo em nenhuma fala ou atitude minha, e nem próximo à mim.) #saudedamulhernegra #consciencianegra #saudedamulher #partonormal #fisioterapia

@fisiolah

Conforto é sinônimo de relaxamento e pouco movimento. Só que isso a longo prazo, todo santo dia, o dia inteiro e por anos (pensa só: começamos a sentar prolongadamente quando chegamos à escola e nunca mais paramos!!) não é bacana, porque manteremos nosso corpo sem mobilidade e ativação muscular (entenda ativação como contração e relaxamento, mantendo a musculatura sempre alerta). Pelve e coluna ficam tronchas, abdome solto, pernas paradas, deixamos de fazer um autoescaneamento do corpo... tudo que nosso assoalho pélvico NÃO PRECISA!! Quando ficamos em posições pouco confortáveis o autoescaneamento é automático e nos movimentamos sem pensar muito. Mexemos coluna, esticamos e dobramos as pernas, levantamos porque bumbum ficou meio dormente, agachamos, buscamos sacodir a poeira .... algo que seu sofá fofinho, sua cama cheia de almofadas e sua cadeira não oferecem! E todos esses movimentos de pelve e pernas mantém o assoalho desperto e alerta pras demandas! 👍🏼 Por isso eu sou bem fã do chão. Ele é bem bom pra nos obrigarmos a nos movimentar justamente porque não nos dá conforto!! Qual foi última vez que você foi pro chão? Então convido você a experimentar seu chão ao longo do dia, enquanto trabalha! Sentar, deitar de barriga pra cima, pra baixo (se não estiver grávida), de lado, rebolar, ficar de quatro apoios, agachar, tentar levantar sem se apoiar em algo, veja como sua respiração muda... Sinta seu corpo, dê outras percepções, sensações, movimentos pra ele! Não tem como trabalhar no chão? Que tal experimentar usar bola de pilates? Ela também te obrigará a se movimentar mais do que a cadeira. Nem bola rola? Então topa pôr um alarme no seu celular e buscar acocorar um pouco a cada 1h de trabalho?? Comece com alguns segundos e vai aumentando esse tempo! Enxergue essa movimentação simples e rotineira como pílulas de saúde! Em cada pílula vem um tico de força, de alongamento, de lubrificação articular, de ativação, de respiração mais livre, de real conforto corporal etc... #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #assoalhopelvico #perineo #pelve #gestacao #partonormal #partohumanizado

@fisiolah

Acho que a maioria das mulheres gosta de usar salto. Dá um tchan no look, deixa a gente mais elegante (eu não, pareço um pinguim manco..😂) Mas vocês sabiam que o fato do tornozelo ficar em flexão plantar (mais na posição tipo pé da bailarina), faz com que nosso assoalho pélvico tenha menos capacidade de contrair do que quando estamos com pés neutros ou pés em dorsiflexão (com apoio em calcanhar)? Foi o que mostrou a revisão sistemática feita ano passado sobre esse tema. Kannan e sua equipe verificaram que uma dorsiflexão de cerca de 15 graus ou pés neutros geram uma contração perineal muito maior do que quando se está em flexão plantar. O salto gera uma mudança biomecânica postural que repercute lá embaixo. Isso significa que mulheres que já possuem incontinência e têm costume de usar salto podem ter mais perdas, já que sua musculatura não conseguirá fechar a torneira tão bem! Isso pode valer também praquelas mulheres que têm costume de andar mais na ponta dos pés.... Significa também que nós fisios precisamos estimular as posições neutras e de dorsiflexão nos treinos de assoalho pélvico, instruir as pacientes a literalmente descerem do salto e cuidarem da postura corporal durante seu tratamento (e vida!). [E aiiinda bem que tenho a oportunidade de trabalhar descalça, de meia ou crocs! Amém senhor! 🙏🏼] Estudo (vou linkar nos stories!): Kannan et al. Ankle positions potentially facilitating greater maximal contraction of pelvic floor muscles: a systematic review and meta-analysis. Disabil Rehabil (2019). #fisiopelvica #fisioterapia #perineo #saltoalto #incontinencia #gravidez #posparto

@fisiolah

Eu ando sentindo meu quadril direito, mas também não consigo ficar totalmente parada. Tenho evitado movimentos mais amplos, mas meu corpo pede um tiquinho de movimento por aqui. Pra dar uma lubrificada nas articulações, despertar a energia, destravar o que me parece travado.... rs Hoje não trouxe nenhum #tdmdare pra vocês com orientações pra experimentarem, só filmei minha movimentação de hoje. Fui fazendo conforme fui sentindo necessidade, onde estava sentindo que precisava mexer e comecei exigir levemente mais estabilidade do quadril (que é o que preciso trabalhar, e agora que a dor está menor já consigo mais!) E por aí, já mexeu um pouquinho? Você presta atenção nessa necessidade mínima de movimento que seu corpo tem? E você dá o que ele pede? Experimenta posições, movimentos diferentes do que faz no seu dia a dia? Não precisa ser nada extravagante, mirabolante... só oferecer a oportunidade pro corpo fazer um tiquinho diferente do que ele faz toda hora! 😉 #fisioterapia #dor #quadril #fisiopelvica #fisioobstetrica #homeoffice

@fisiolah

Para um músculo ganhar força, precisamos movimentá-lo, fazendo com que ele execute alguma tarefa ou função. Se incorporarmos esses movimentos diariamente, o músculo estará sempre ativo e consequentemente mais forte, dando conta cada vez melhor das demandas que impomos a ele. Esse mesmo pensamento vale para musculatura do assoalho pélvico! Precisamos exigir que ela execute suas funções, que contraia e relaxe, que estabilize nossa pelve, que dê conta de aumentos na pressão intrabdominal, que mantenha nossos esfincteres fechados quando precisamos que continuem fechados e relaxados quando for a hora. É usando essa região no dia a dia que vamos automatizando sua ação (aprendizado motor!), despertando a nossa pelve, aumentando o registro dessa área lá no cérebro (afinal ele que comanda tudo!), deixando a musculatura, fáscia, nervos mais alertas. E aí a força vem como consequência.... Mais do que fazer X contrações por Y vezes nas posturas A,B e C pelo tempo tal, utilize sua musculatura durante a vida! Músculo existe para gerar movimento, portanto faça-o trabalhar nas demandas do seu dia a dia. Não adianta fazer isso só nas sessões de fisioterapi! Tem que mexer no carro, no banho, lavando louça, carregando o filhote, tossindo e espirrando, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê... enfim, saia da inércia e mexa aí embaixo! [Lembrando que mexer não significa só contrair, ein? 😉] Assim essa ppk vai ficar nos trinks pela vida toda! 🤗 #fisioterapia #fisiopelvica #perineo #vulva #assoalhopelvico #gestacao #posparto #partonormal

@fisiolah

Quando foi que deixamos isso acontecer? Eu me vi completamente no texto e há uma luta constante contra essa condição humana moderna. E com a pandemia acho que entramos numa espiral muito louca... corpo e mente alterados, ou mais alterados talvez. Lá no consultório mulheres cansadas, com dores gerais, menstruação alterada, emocional capenga e com cada mais demanda pra lidar. E por isso sempre mais exaustas e correndo. No fundo, todo mundo no mesmo barco. Não tá fácil, mas é importante que tenhamos consciência para que fujamos um pouco desse caminho.. (Por @brumelianebrum, pra El Pais, de 2016 e tão atual como nunca!!!) “Estamos exaustos e correndo. Exaustos e correndo. Exaustos e correndo. E a má notícia é que continuaremos exaustos e correndo, porque exaustos-e-correndo virou a condição humana dessa época. E já percebemos que essa condição humana um corpo humano não aguenta. O corpo então virou um atrapalho, um apêndice incômodo, um não-dá-conta que adoece, fica ansioso, deprime, entra em pânico. E assim dopamos esse corpo falho que se contorce ao ser submetido a uma velocidade não humana. Viramos exaustos-e-correndo-e-dopados. Porque só dopados para continuar exaustos-e-correndo. Pelo menos até conseguirmos nos livrar desse corpo que se tornou uma barreira. O problema é que o corpo não é um outro, o corpo é o que chamamos de eu. O corpo não é limite, mas a própria condição. O corpo é.” Texto na íntegra (vou linkar nos stories): https://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/04/politica/1467642464_246482.html #2020 #vidamoderna #burnout

@fisiolah

Sempre que posto sobre sintomas perineais, me pedem exercícios para tal sintoma. E hoje eu queria falar porque não dá pra fazer isso por aqui! 😋 Precisamos entender que exercício é intervenção, é conduta, é “remédio”. Ninguém chega na farmácia e fala: “oi, me dá um remédio aí!”. Tá, mas qual remédio? Pra quê? Qual dose? Como tomo? Eu posso tomar esse ou tem algo melhor pra mim? Com exercício funciona da mesma forma! Ainda mais exercício de uma região que a gente não vê mexendo facilmente como quando a gente mexe o braço. É necessário avaliar a mulher pra entender de onde vem suas queixas e verificar se ela sabe contrair e relaxar direito esse períneo. Estatisticamente 30-50% das mulheres não tem nem consciência dessa região. Só por isso não dá pra orientar nada, pois não saberia se vocês estão fazendo movimento certo, se estão usando musculaturas acessórias para compensar a falta de consciência. Além disso, muitas vezes esse períneo precisa primeiro de um trabalho de relaxamento pra depois aprender contrair direito (mesmo quando há queixas de perdas urinárias, sabia?!). E isso só dá pra saber se é o caso de vocês avaliando, olhando e colocando a mão. “Rê, mas e os atendimentos virtuais, como vcs fazem então?”. Nos atendimentos virtuais temos limitações, não conseguimos fazer muitas coisas, mas mesmo assim partimos de uma avaliação individual mínima pra poder indicar qualquer coisa. É diferente de trazer um movimento mais aleatório e mais global (como os TDMs que posto) pra vocês sairem um pouquinho da imobilidade diária ou de simplesmente dar dicas para vocês perceberem o períneo (como a @assoalhopelvico brilhantemente faz), entendem? É meio chato pra vocês a gente ser cricri e não ficar indicando exercícios à torto e à direito sem conhecer vocês? Sim, mas é dessa forma que conseguimos respeitar nossas resoluções, código de ética, nossa profissão e as pacientes também! 😉 #fisioterapia #fisiopelvica #perineo #assoalhopelvico

@fisiolah

Você está lá namorando ou fazendo um exercício e de repente “traaaaa”... opa! Risada e constrangimento. Êta ppk metralhadora! Quem nunca passou por isso, atire a primeira pedra!😜 Acontecer vez ou outra, por uma posição mais diferentona durante o sexo é ok, mas quando esse pum vaginal vira algo rotineiro, aí é problema. E esse é o dia a dia de muitas mulheres que convivem com os flatus vaginais. Eles acontecem por uma frouxidão dos tecidos vaginais, que fazem com que a entradinha da vagina fique mais aberta que o normal e permita a entrada de ar e aí com a movimentação, o ar sai fazendo barulho. Acontecem mais durante e após o sexo, mas não é incomum acontecerem em mudanças de posição e durante atividade física. E adivinhem um dos fatores de risco para sua ocorrência: ela mesma, a gestação! Mulheres com incontinência urinária e puéperas também podem apresentar flatus. Segundo a revisão feita ano passado por Amarenco, a incidência dos flatus é de 20% (mas há estudos falando de 69%!) e apesar de afetar a qualidade de vida das mulheres, principalmente a função sexual, é uma questão pouco falada e cuidada (algum ginecologista já te perguntou sobre puns vaginais?) Pra variar, a fisioterapia pélvica com foco em melhorar tônus e força muscular, e consequentemente reduzir o tamanho do introito vaginal é uma das formas de tratamento. #fisioterapia #fisiopelvica #assoalhopelvico #perineo

@fisiolah

Primeiro precisamos entender que a gestação por si só, com suas alterações hormonais e biomecânicas, é um dos maiores fatores de risco para desenvolver disfunções do assoalho pélvico. Junto dela, há outros fatores de risco que temos ao longo da vida (sobrepeso, constipação, raça, idade, atividades realizadas, peso do bebê, etc). Se a mulher já apresenta sintomas já é sinal de que a musculatura já foi afetada, já não está funcionando direito. E observem: a musculatura está íntegra, mas já não funcionando. Ou seja: integridade e funcionalidade são coisas DIFERENTES! Tanto que existe mulheres que nunca tiveram filhos ou engravidaram e que apresentam sintomas. Portanto e obviamente que a cesárea não consegue evitar coisas que aconteceram e já deixaram marcas no corpo feminino. Terceiro, uma boa assistência obstétrica também é importante para saúde da mulher. Nem cesárea sem real necessidade e nem partos mal assistidos são legais pra saúde perineal. Depois temos que lembrar que a cesárea é uma baita cirurgia. Corta muitas camadas importantes acabando com a integridade e equilibrio tecidual que existia ali. E a cicatrização de todos esses tecidos pode afetar o funcionamento correto de fáscia, músculos e mecânica da pelve, abdome e assoalho pélvico. Tanto que não é incomum mulheres apresentarem dores pélvicas, urgência miccional, dores lombares e outros sintomas associados à cicatrização da cirurgia. Isso mostra que não se previne disfunções cortando estruturas que são também são responsáveis pela não ocorrência dessas disfunções.. rs (Eu sempre brinco quando o assunto é cesárea ou episio como prevenção de problemas perineais: quem topa cortar um dedo da mão pra evitar ter dor no dedo? Ninguém porque não faz sentido, né?? 🤣) Não quer ter incontinência? Cuide do seu assoalho pélvico antes, durante, depois da gestação. Diminua seus fatores de risco. Se conheça, se auto gerencie. É assim que se evita esse e demais problemas lá embaixo! #fisioterapia #fisioobstetrica #partonormal #gestacao

@fisiolah

Quantas vezes ao dia você senta no chão? Alonga sua coluna? Pra todos lados? Movimenta seus quadris além dos 90 graus da cadeira? E boca, abre? Põe língua pra fora? E seus braços, quantas vezes por dia levanta acima do nível da mesa? Seus dedos fazem outras atividades além de digitar? E sua respiração, consegue brincar com ela, abrindo espaços no tórax e abdome? E seu períneo, mexe ao longo do dia? E pés, qual foi última vez que pegou algo com seus dedos dos pés? E sua pelve? Você rebola? Todo um sistema móvel e que não movimentamos durante o dia inteiro e achamos que aquela 1h de caminhada ou academia vai ser suficiente pra compensar a imobilidade geral diária. Isso quando se faz essa 1h de exercício, porque muitas vezes nem isso conseguimos (tô nessa, por isso uso as consultas pra me movimentar junto das pacientes!) Será que muitos de nossos problemas não vem dessa falta de movimentos básicos e simples que o corpo precisaria fazer todo dia um pouquinho? Será que colocarmos uma pitada de variação de movimentos nos nossos dias já não seria uma grande evolução pra saúde, mesmo sem um programa estruturado de exercícios? Articulações lubrificadas e móveis... músculos funcionando... um conforto geral trazido pela mobilidade corporal. Eu acho que sim, que seria bem bom.... o que vocês acham? Boa semana!!

@fisiolah

Estava agora papeando com uma colega, e me surgiu idéia deste post! Falamos tanto de humanização do parto e nascimento e do quanto é importante a mulher ser protagonista desse momento, buscando por seus direitos e ter sua voz ouvida e respeitada. Mas você tem buscado essa autonomia e protagonismo também na gestação ou tem tocado essa gestação toda calada? Não me refiro responder às invasões e palpites (que ng merece tb!), mas digo sobre os cuidados que também vão recebendo ao longo da gestação. Vocês questionam exames? Condutas? Falas? Perguntam o porquê das coisas? Se algo não foi legal, falam? Não é questão de ser pentelha, mas entender o que estão te propondo, entender como estão cuidando de você e você estar ali consciente nesse processo, trocando suas percepções com os cuidadores. Eu busco sempre explicar o que faço (e ainda sempre acho que podia explicar mais!) e gosto que gestantes me perguntem, falem o que pensam e sentem, porque uma dos pilares da assistência humanizada (que é pra todos profissionais da saúde e não somente médicos!) é o diálogo e responsabilidades compartilhadas! “Rê, hoje não quero fazer aquele exercício tal porque fiquei meio dolorida!”; “Rê, podemos trocar tal exercício por outro?”; “Rê, vamos repetir tal coisa porque foi ótimo pra mim!!!” “Eu vou fazer o Epi-no? Você acha que preciso?”; “Fiz epi-no na outra gestação mas nessa não tô afim...”; “Rê, tô com preguiça da massagem perineal, não vou fazer... beleza? A gente faz outras coisas, prefiro!” “Rê, morro de medo da eletro.. tem como substituir?” “Podemos trocar os exercícios por uma massagem, tô precisando...” Lembrem-se: o corpo é de vocês! A mente é de vocês. Pensamento não faz barulho e ainda não temos poder de ler mentes! Ok? Exercitem essa autonomia e protagonismo desde sempre! Isso vai facilitar inclusive os cuidados da gente com vocês!! Não deixem pra falar e cuidar do bem estar de vocês só lá no dia do parto, ok? E acho que posso falar por todos profissionais que amam o que fazem: queremos sempre acertar o máximo possível e deixa-las satisfeitas, então nos ajudem também nisso! ☺️😉💜 #fisioterapia #gestante #gravida #fisioobstetrica #partonormal

@fisiolah

“Se não chora por cima, chora por baixo”... falei isso para uma paciente, que sempre que se sente estressada, nervosa, triste, sobrecarregada, percebe que a perda urinária piora. Tentando controlar o choro em cima, o “choro” sai por baixo. Isso porque nossas emoções e sentimentos impactam no corpo também. Quem não ficou com vontade de fazer xixi antes de uma apresentação na época da escola? Ou um piriri porque ficou nervosa? Ou cheia de dor no pescoço ou mesmo enjoada após passar por muita tensão e pressão? Eu por exemplo reajo muito na pele e no estômago, fico zoadíssima quando não tô bem. Tenho altas coceiras, manchas e refluxos. Há quem reaja com sintomas urinários. Outras percebem aumento de tensão vaginal, presença de dor na relação que já estava sob controle. Há aquelas que sentem que, quando estão sobre pressão, corpo parece estar meio desconectado da mente, como se a consciência corporal tivesse ido embora do nada. Há aquelas que mudam hábitos intestinais, outras que deixam de sentir desejo de fazer xixi, algumas sentem menstruações dolorosas ou bem malucas... E isso tudo acontece porque somos uma UNIDADE, em que tudo está ligado à tudo, e não temos como separar corpo, mente e o que passamos na vida! Estou falando disso para mostrar como é importante a gente se observar quando percebemos algum sinal ou sintoma! Tentar prestar atenção no que sentimos no corpo e no coração, tentar enxergar relações, perceber ciclos e padrões. Isso é legal porque vai te trazer auto conhecimento sobre a forma como você funciona, e também te direcionar para o caminho certo. Porque às vezes não é de fisioterapia que você precisa (ou de tratamento X, Y, Z..), e sim de um oooutro caminho: terapia, uma boa massagem, um tempo em paz fazendo o que gosta, lendo um livro, um período de meditação, uma mudança alimentar ou mesmo ajuda medicamentosa psiquiátrica que te traga equilíbrio mental para o corpo então entrar no eixo de novo e os sintomas sumirem. Agora me conta: o que vc já percebeu que acontece com seu corpo quando o coração ou a mente não está legal? #fisioterapia #saudefeminina #fisiopelvica #fisioobs

@fisiolah

Faz um tempão que não faço meus Tiquinhos De Movimento (TDM para os íntimos) pra vocês, né?? 🙈😅 Mas tive um tempinho e fiz um TDM rapidinho pra gente dar uma acordada no equilíbrio e nos quadris. Vamos às dicas: Em pé, preferencialmente descalça(o), se alinhe buscando um auto crescimento, afaste pés na distância dos quadris, estique os braços pra frente, feche os punhos fazendo uma leve força e mantenha o olhar no horizonte. Apoie bem seus pés, abrindo os dedos e mantendo o máximo de conexão com o solo. Agora dobre o joelho, levando o quadril pra frente, pro lado e pra trás, buscando manter-se alinhada(o) o máximo que der e sem se desequilibrar. Faça algumas vezes e troque o lado. Este movimento é pra ser confortável, ok?! Sem dores ou grandes dificuldades! E aí qual lado foi melhor?? Me conta!! 😋 ⚠️ Ah! Se você tiver dor pélvica gestacional (principalmente em púbis) não faça este exercício. Apoio unilateral não é recomendado pra vc! 😉 #tdmdare #fisioterapia #fisiopelvica #fisioobstetrica #saudedamulher

@fisiolah

REPOST • @lucianadadalto: Ontem eu compartilhei no stories um post do advogado e pesquisador @igormascar. O post tinha uma mensagem simples “não existe foto autorizada”, referindo-se à vedação pelo CFM de postagens de fotos de pacientes em redes sociais, mesmo quando essas fotos são autorizadas pelo paciente. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Recebi inúmeros directs com dúvidas de diversos profissionais da área da saúde e resolvi compila-las aqui. Vamos lá: 👉 De acordo com as normas do CFM, (i) os posts em redes sociais devem ter caráter exclusivamente de informação e educação. Portanto, selfies em blocos cirúrgicos, foto do “look do dia” ou de “mais um dia de trabalho no consultório” extrapolam os limites éticos; (ii) publicização de tratamentos, procedimentos e técnicas constitui infração ética, (iii) a utilização do “repost” para compartilhar uma foto publicada pelo paciente também constitui infração ética. 👉As normas éticas do COFEN e do COFITTO vedam o uso de imagem do paciente em redes sociais. 👉 As normas éticas do CFP vedam o uso da imagem, desenhos, cartas e depoimentos dos pacientes em redes sociais. 👉As normas éticas do CFN vedam o uso da imagem do próprio corpo e de pacientes, bem como a divulgação de marcas e de resultados. 👉 As normas éticas do CFO permitem, desde 2019, que o cirurgião-dentista divulgue selfies e imagens relativas ao diagnóstico e ao resultado final de tratamentos odontológicos. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Do ponto de vista jurídico, Igor Mascarenhas afirma que“o fato o paciente ter autorizado o uso da imagem apenas impede a eventual procedência de uma ação indenizatória proposta pelo paciente.” É bom lembrar ainda que a Lei Geral de Proteção de Dados entrou em vigor, impactando, diretamente, no consentimento para o uso de dados sensíveis como imagem e história do paciente.⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Na era da sociedade da espetacularização, a sociedade de consumo privilegia o produto/profissional/serviço mais exposto, mais curtido, mais seguido... e esse posto tem se tornado objeto de desejo de profissionais de saúde. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A ética está perdendo espaço para a fama, mas te convido a pensar: onde você vai estar quando a fama passar? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #bioética

@fisiolah

Brasil é vice campeão de cesáreas, o que significa que muitas mulheres são submetidas à cesáreas desnecessárias e muitas vezes por motivos bem exdrúxulos, mesmo desejando um parto normal. Falo sempre da importância da informação como preparo para o parto. Devemos conhecer minimamente a fisiologia do processo, as etapas, o que é esperado e o que não é! Assim conseguimos nos proteger, enxergar entrelinhas, buscar outros caminhos se for necessário. A @melania44 tem um post maravilhoso no blog dela, em constante atualização, que explica indicações reais e clínicas do procedimento e consta com uma lista imensa de falsas indicações que ocorrem por aí, todos os dias! Todos itens ali compilados ao longo desses anos foram contribuições de mulheres que foram submetidas a cesáreas por aquelas indicações, ou de mulheres que ouviram aquelas indicações de profissionais durante o pré natal, ou de profissionais que receberam mulheres que fizeram cesárea por aqueles motivos. A lista só cresce!! Vou linkar o post com a lista completa nos stories e destaques! Leiam lá!!! Fonte: http://estudamelania.blogspot.com/2012/08/indicacoes-reais-e-ficticias-de.html #informacaoépoder #partohumanizado #partonormal #gestante #gravida #fisioterapia #fisioobstetrica

@fisiolah

A gente tem que sempre ler estudos para saber o que a Ciência tem pesquisado, provado, entendido e evidenciado. E nesse mundo das pesquisas, temos mil formas de estudar um assunto. Como sempre tô vasculhando a internet à procura de informação, hoje felizmente caí num artigo que explica justamente os tipos de desenhos das pesquisas. É assunto meio chato, mas precisamos entender minimamente. Como ele é mais longo, decidi trazer pra cá um gráfico do próprio artigo para visualizarmos as possibilidades todas que temos quando pensamos em pesquisa científica e também dar uma resumida nos tipos de desenhos e seus objetivos. Os estudos podem ser observacionais, quando o pesquisador realmente só observa e anota o que viu à respeito do tema ou intervencional, quando o pesquisador intervém e verifica o resultado da sua ação. Quando é longitudinal, ele verifica a evolução daquele tema ao longo do tempo. Quando transversal, é um recorte no tempo, para verificar naquele momento uma situação. Se prospectivo, é porque estamos estudando o assunto agora, no presente. Se retrospectivo, o estudo acaba sendo de dados que estão registrados geralmente em prontuários. Ensaios clínicos controlados randomizados, são os nossos queridinhos, pois focam em estudar formas de tratamento ou prevenção - tudo que a gente quer!; já os estudos de coorte verificam fatores de risco, etiologia, incidência, evolução e prognóstico. O estudo caso-controle é quase igual o coorte, mas geralmente focado em doenças mais raras, seus fatores de risco, etiologia e prevenção. Estudos de caso visam descrever um quadro clínico de uma situação rara. Quando é controlado, é porque há divisão entre grupo experimental e grupo controle. Já comparativo também traz grupos, mas cada um com características distintas. E por aí vai..... Para entender mais de cada um, vou linkar o estudo na íntegra lá nos stories, beleza? E você, que tipo de estudo gosta mais de ler? 📚 Fonte: Hochman et al. (2005). Desenhos de pesquisa. Acta Cirúrgica Brasileira, 20(Suppl. 2), 2-9. https://doi.org/10.1590/S0102-86502005000800002

@fisiolah

Nosso corpo é bem fantástico e sua mecânica é muito intensa e interessante. Estava aqui lendo um artigo (“On the biomechanics of vaginal birth and common sequelae”, do Delancey e Ashton Miller.. quem quiser ler dê um google aí) e me deparei com dados bem interessantes, relacionados com medidas matemáticas e físicas (lembram das aulas lááá do colegial?). Sacam só: Pensando em área, nosso assoalho pélvico tem cerca de 94cm². Essa área muscular suporta cerca de 37N de pressão quando estamos sentadas, sobe para 56N quando estamos em pé, e aguenta 129N quando tossimos. Quando estamos parindo, as contrações uterinas também exercem pressões internamente e sobre a cabeça fetal: 16N em repouso, 54N durante contração, e 120N no puxo guiado. Ah, 120 N equivale a 12 kgf. Essa medida (kgf) se refere à força que a Terra atrai 1kg para o chão, ao nível do mar. Se pensarmos então em proteção perineal no parto, é óbvio que os puxos guiados sobrecarregam a musculatura, obrigando-a lidar com uma força e pressão enormes. Também é óbvio como cuidar dessa musculatura para que seja forte E flexível é super importante, pois assim ela aguentará melhor as forças e será mais elástica para acomodar a cabecinha do bebê! Massa pensar nessa física interna, né?! #partonormal #obstetricia #fisioobstetrica #fisioterapia